Ir para conteúdo

Cuca, o retorno: os quatro pontos que enchem a torcida de entusiasmo

As preces da torcida do Palmeiras foram atendidas. Sem qualquer empatia com Eduardo Baptista, os torcedores não param de comemorar a demissão do treinador e, principalmente, a recontratação de Cuca.

O entusiasmo da torcida com o retorno do técnico se explica em quatro tópicos:

1º) FIM DO CATADO

Depois da conquista do eneacampeonato brasileiro, Alexandre Mattos foi ao mercado e reforçou a equipe com jogadores do quilate de Gerra, Borja, Raphael Veiga, Felipe Melo, Keno entre outros. Na cabeça de qualquer palmeirense a tendência era de que a qualidade do time aumentaria e, consequentemente, tudo fluísse rumo à conquista do Campeonato Paulista e na fase de grupos da Copa Libertadores. Ledo engano… Baptista01

Sem bagagem para cobrar jogadores consagrados e com repertório tático medroso e limitado, Baptista meteu os pés pelas mãos. Ao invés de melhorar o padrão de jogo desenvolvido por Cuca em 2016, ele arruinou o que havia de bom e implantou um sistema que não agradou os jogadores, e logo irritou torcedores e diretores com um time completamente bagunçado. Resultado: apresentações ruins, derrotas inaceitáveis e a eliminação vexatória do estadual para a mediana Ponte Preta. Com Cuca isso não irá ocorrer.

2º) CAPACIDADE
Cuca01O retorno de Cuca faz a torcida ter a certeza de que daqui pra frente haverá equilíbrio, consistência tática e menos dificuldades contra adversários inferiores (vide Ituano, Jorge Wilstermann, Atlético Tucumán…). Afinal, ninguém duvida da capacidade do treinador em construir e administrar bons times.

Nesse caso, a perspectiva é ainda maior, pois dentre os 32 atletas do atual elenco Cuca só não trabalhou com dez na temporada passada.  Ou seja, sabe exatamente aquilo que boa parte pode render.

3º) IDENTIFICAÇÃO

Além da capacidade técnica e de ter sido um dos líderes na conquista do Brasileiro no ano passado, o que mais agrada a torcida é o fato de Cuca ser palmeirense fanático e declarado. Mesmo em outros clubes, o treinador nunca escondeu o carinho que tem pelo Verdão.

Tudo isso faz com que a torcida o respeite imensamente, pois sabe que tem um representante de corpo, alma e coração à beira do campo. Acrescente a isso o fato de Cuca ser um dos poucos treinadores do mundo que sabem exatamente como funciona a bipolaridade nas arquibancadas do Allianz Parque.

4º) INTENSIDADE

Umas das características na personalidade de Eduardo Baptista que mais irritava a torcida do Palmeiras era a passividade. Até ser cobrado por isso, o semblante do treinador era o mesmo nos momentos bons e ruins. Numa tentativa de ganhar o carinho dos torcedores, ele passou a vibrar fervorosamente nos gols. Porém, sem convencer.
Cuca02

Na contramão do antecessor, Cuca às vezes peca pelo excesso de reclamações. Como todo bom palmeirense, Alexi Stival fica fulô da vida diante de uma derrota ou um empate inesperado. De cabeça quente, não é raro ver o treinador envolvido em atritos com jogadores do próprio elenco.

LEIA MAIS

>> Previsão aponta Palmeiras no Mundial da FIFA, em 2017
>> Os três atos de uma noite histórica em solo uruguaio

>> Curta a nossa página no Facebook: OlePalmeiras
>> Siga o nosso perfil no Twitter: @ole_palmeiras

 

 

Olê Palmeiras Ver tudo

O blog alviverde que canta e vibra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: