Ir para conteúdo

Forte no ataque e fraco no jogo aéreo. Conheça o Junior Barranquilla

Depois de eliminar Olímpia e Guaraní, ambos do Paraguai, o Junior Barranquilla, da Colômbia, será o primeiro adversário do Palmeiras na Copa Libertadores da América de 2018. A partida, válida pelo grupo 8, será realizada na noite desta quinta-feira (1º), às 21h30 – horário de Brasília -, no Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla.

Já na ansiedade pelo confronto, o Olê Palmeiras foi em busca de informações sobre a equipe que é treinada pelo ex-zagueiro colombiano Alexis Mendoza. E para desvendar as características do time, que tem como torcedora ilustre a cantora Shakira, o blog conversou com o jornalista Rafael Castillo Viscaíno, do jornal El Heraldo.

junior-e1519782489489.jpg

Segundo ele, o Junior, como o Clube é chamado por lá, tem como principais virtudes o bom toque de bola e a qualidade técnica no setor de ataque, que é composto por Téo Gutierrez, centralizado, Yimmi Chará, pelo lado direito, e Yony Gonzalez, pelo lado esquerdo.

CHARA_TEO
Chará e Téo Gutierrez

“Téo e Chará se entendem muito bem. Os dois são muito rápidos e realizam jogadas bastante perigosas. O setor ficou ainda melhor, porque Gonzalez vem fazendo muito bem o seu papel pelo lado esquerdo. Tão bem, que colocou Jonathan Alvez no banco de reservas”.

Para quem não se lembra, Jonathan Alvez é um atacante uruguaio que, no ano passado, marcou o gol do Barcelona de Guaiaquil, no Equador, contra o Palmeiras, pelas oitavas de final, e depois, nas quartas, fez o gol, na Vila Belmiro, que eliminou o Santos e colocou a equipe equatoriana entre as quatro principais do continente. Um dos principais destaques daquela edição da Libertadores, o jogador ainda não se firmou na nova equipe, e muito deve-se ao bom futebol de Gonzalez.

Com a bola no chão, Viscaíno também faz referências positivas à defesa do Junior. Sempre liderado pelo experiente e capitão goleiro Sebastian Vieira, o setor é avaliado pelo jornalista como muito técnico. “O arqueiro é um dos ídolos da torcida. E não é pra menos. Já está há muitos anos no Clube e a sua qualidade o transformou no líder do time. Na linha de defesa, Rafael Perez é um zagueiro muito técnico. O seu poder de marcação é sempre elogiado”, explica o jornalista.

A cobertura da zaga é executada por Victor Cantillo, que, de acordo com Viscaíno, é uma grande fortaleza. “Cantillo é um meio-campista que marca muito bem, e que, quando tem a bola nos pés, alimenta com bastante qualidade Chará, Téo Gutierrez e Gonzalez”.

PONTO FRACO

Mas nem tudo funciona bem no 4-2-3-1 de Alexis Mendoza. E a maior dor de cabeça do treinador e dos torcedores do Junior é o jogo aéreo defensivo do time. “Sebastian Perez sofre bastante com isso. E não é segredo pra ninguém. Tanto que para tentar solucionar o problema, Alberto Rodrigues, zagueiro da seleção peruana, foi contratado. No entanto, ele não enfrentará o Palmeiras, pois está se recuperando de lesão”.

Alexis1
Mendoza em entrevista a Viscaíno

A classificação à fase de grupos encheu de alegria os torcedores barranquilleros, que terão a oportunidade de receber em seu estádio dois dos candidatos à conquista da Libertadores: Palmeiras e Boca Junior.

E justamente o fato de ter brasileiros e argentinos faz com que a expectativa de avançar às oitavas de final em Barranquilla seja bem contida. “Todos sabem que os favoritos da chave são Palmeiras Boca Juniors, e que um novo avanço na competição é difícil. Mas tem muita gente que acredita na classificação. O Junior fez um investimento financeira muito grande na contratação de jogadores”, explica Viscaíno.

RESPETO

Diferente do que ocorre em Buenos Aires, o elenco palmeirense é bem conhecido na cidade colombiana. Tão conhecido, que Dudu, campeão mundial sub 20, em 2011, com Seleção Brasileira, nessa mesma Colômbia, não foi esquecido. Alejandro Guerra, por ter se destacado no Atlético Nacional e Miguel Borja, por ser torcedor declarado do Junior, são extremamente populares e respeitados por lá.

No entanto, ninguém é tão aguardado na cidade da Shakira quanto Felipe Melo. Além de toda a popularidade por ter atuado em clubes como Juventus, Inter de Milão, da Itália, e Galatasaray, da Turquia, o volante é esperado, pois reencontrará, pela primeira vez, o uruguaio Matias Mier, em quem desferiu um cruzado de direita, ao final da partida Peñarol e Palmeiras, em Montevidéu, no ano passado.

palmeiras01-e1519782593774.jpeg

Seria o gramado do Metropolitano Roberto Meléndez palco para a revanche de Mier? É isso que os colombianos tanto querem saber. A Conmebol também parece estar ansiosa por esse reencontro. E prova disso é que escalou o mesmo árbitro daquele embate, realizado em 26 de abril: o paraguaio Enrique Cáceres.

LEIA MAIS

>> Sem medo do Palmeiras, Boca é favorito ao título, dizem argentinos
>> Campeão em 99, Alex dá a receita para o Bi na Libertadores
>> Palmeiras na Gringa #1: Dublin, a capital mais alviverde da Europa
>> Palmeiras na Gringa #2: Sydney, o lar palmeirense na Oceania 
>> Palmeiras na Gringa #3: Lisboa, o consulado verde em expansão

>> Curta a nossa página no Facebook: OlePalmeiras
>> Siga o nosso perfil no Twitter: @ole_palmeiras
>> Acompanhe a nossa conta no Instagram: Olepalmeiras 

Olê Palmeiras Ver tudo

O blog alviverde que canta e vibra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: